• Dra. Édily Tourinho

DIU de cobre ou hormonal?

Atualizado: 17 de Jul de 2018


Definição


Ambos são contraceptivos intrauterinos daí a origem da sigla DIU (Dispositivo intrauterino) termo comumente utilizado para o DIU de Cobre, outra sigla também utilizada é o SIU (Sistema intrauterino) termo comumente utilizado para o Contraceptivo hormonal.

Ambos tornam a cavidade intrauterina desfavorável para mobilidade do espermatozoide impedindo assim a fecundação.


DIU de Cobre ou Hormonal ?


Entenda as principais diferenças e para quem é indicado!

Contraindicações para ambos os métodos

As contraindicações a seguir se aplicam tanto ao DIU de Cobre como ao hormonal.

  • Gravidez.

  • Doença inflamatória pélvica (PID).

  • Doença sexualmente transmitida (DST). atual, recorrente ou recente (nos últimos três meses).

  • Sépse puerperal – (Infecção bacteriana disseminada após o parto).

  • Imediatamente pós-aborto séptico.

  • Cavidade uterina severamente deturpada.

  • Hemorragia vaginal inexplicável.

  • Câncer cervical ou endometrial.

  • Doença trofoblástica maligna

Contraindicações ao DIU de Cobre

  • Contraindicado para mulheres que possuam alergia ao Cobre.

Contraindicações ao DIU hormonal

  • Contraindicado para mulheres que possuam alergia conhecida ao ao hormônio produzindo pelo dispositivo.

  • Contraindicado para mulheres que possuam doença hepática aguda ou tumor de fígado.

Para quem é indicado?


Na ausência de contraindicações, ambos podem ser recomendados para qualquer mulher que esteja procurando por um método contraceptivo de confiança, reversível, independente do coito, de longo prazo.


O DIU de Cobre é melhor indicação para mulheres que:

  • Possuem contraindicações ao estrogênio.

O DIU hormonal por sua vez é a melhor indicação para mulheres que:

  • Possuem sangramentos intensos nos períodos menstruais.

Mecanismos de Ação


Embora ambos atuem na cavidade Intrauterina, O Diu de Cobre e o Hormonal possuem composições e mecanismos de ação diferentes.


O DIU de Cobre consiste em um pequeno dispositivo plástico revestido de cobre em forma de “T”. Este método altera bioquimicamente o interior do útero provocando ação espermicida.


O DIU hormonal consiste em um pequeno dispositivo plástico em “T” que libera pequenas doses diárias de hormônio. Este método Torna o muco espesso dificultando o deslocamento dos espermatozoides.

Qualidade de Vida


A escolha de um método contraceptivo confiável gera um aumento significativo da qualidade de vida do casal proporcionando mais segurança e satisfação para ambos.


A escolha de um método contraceptivo confiável também dá ao casal a possibilidade de planejar o momento ideal para gerar seus filhos.

Riscos


Perfuração Uterina

  • Perfuração uterina é uma complicação rara da inserção do DIU. Todas as perfurações uterinas parciais ou completas ocorrem no momento de inserção do DIU. Fatores de risco para a perfuração incluem inserção pós-parto, um operador inexperiente e um útero extremamente anteversofletido ou extremamente retrovertido.

Infecção

  • Estudos randomizados controlados indicam que qualquer risco de infecção genital, depois do primeiro mês de uso do DIU, é pequena.​

Expulsão

  • A expulsão do DIU é mais comum no primeiro ano de uso, ocorrendo em 2% a 10% das usuárias. O índice cumulativo de expulsão em cinco anos para o DIU de cobre é de 6,7%.​

  • Falha contracepitivo

  • Caso ocorra gestação com um DIU in loco, a possibilidade de gravidez ectópica deve ser excluída. O risco de aborto espontâneo é aumentado em mulheres que continuam uma gravidez com o DIU no lugar. Alguns estudos sugerem taxas de abortamento de até 75% se o DIU de cobre foi deixado no lugar, mas a remoção precoce praticamente elimina o risco de aborto.​

  • Gravidez ectópica

  • O uso prévio de DIU não aumenta o risco de prenhez ectópica. O uso de DIU (não hormonal) reduz o risco de gravidez ectópica. Um grande estudo multicêntrico realizado pela OMS concluiu que usuárias de DIU têm risco 50% menor de ectópica quando comparadas com mulheres sem contracepção.​

Benefícios não contracepitivos


DIU de Cobre

  • Os estudos de caso-controle fornecem evidências que o uso de DIUs de cobre reduz o risco de câncer endometrial. Este efeito protetor não é relacionado à duração nem à época de uso, e seu mecanismo não é bem entendido.

DIU Hormonal

  • Aumento da concentração de hemoglobina.

  • Tratamento eficaz para a menorragia

  • Alternativa para a histerectomia e ablação endometrial

  • Previne a anemia

  • Pode ser utilizado com veículo para terapia de reposição hormonal

  • Pode melhorar significativa os sintomas nas pacientes que possuem Adenomiose, Hiperplasia endometria, além da possibilidade de controlar sangramentos decorrentes de mioma.

Preço médio do DIU

  • DIU de Cobre com Kit de inserção custa em média - R$ 250,00​ no mercado

  • DIU de hormonal com Kit de inserção custa em média - R$ 900,00​

Preço da Inserção

  • Varia de acordo com cada médico ou clínica.

Escolha do método

A escolha do método adequado não deve levar em conta apenas o preço, mais também o histórico de saúde da paciente, por isso é indispensável a consulta de avaliação com seu médico para uma indicação adequada.

Preparo para inserção


Consulta de avaliação

  • Na consulta de avaliação, será feito exame ginecológico, avaliação do histórico de saúde bem como as expectativas do paciente.

  • Nesta consulta a paciente também será informada sobre os riscos e benefícios de cada método.

  • Diante da avaliação médica e das expectativas da paciente, durante a consulta de avaliação define-se o método mais adequado.

Exame preventivo

  • É imprescindível que a paciente esteja com seu exame preventivo em dias afim de garantir o estado de saúde ginecológica da paciente.

Beta HCG

  • Por protocolo o exame Beta HCG é obrigatório para que o médico tenha certeza que a paciente não está gravida, pois é contraindicado a inserção de ambos os métodos em mulheres grávida.

Procedimento para inserção

  • O procedimento de inserção do DIU de Cobre e o DIU hormonal são semelhantes diferindo em poucos detalhes.

  • O procedimento demora aproximadamente 15 minutos.

  • Primeiramente, é feita uma limpeza do colo do útero, utilizando-se um produto antisséptico, a fim de prevenir infecções.

  • Então, o médico avalia a posição, o tamanho e a mobilidade do colo uterino.

  • Com um exame chamado histerometria, o ginecologista mede a profundidade e a direção do útero.

  • Utilizando um espéculo para abrir o canal vaginal, o médico insere o aplicador que carrega o DIU e o dispositivo é lentamente alojado no fundo do útero.

Taxa de efetividade​

  • A taxa de efetividade do DIU de Cobre e do DIU hormonal são muito próximas dos métodos cirúrgicos como Laqueadura e Vasectomia.

Duração do método​

  • DIU de Cobre - Embora alguns estudos mostram a duração de até 12 anos os fabricantes recomendam utilização por 10 anos.

  • DIU hormonal - Os fabricantes recomendam sua utilização por 5 anos.

Dra. Édily Tourinho

Ginecologista e Obstetra

98 visualizações
Dra. Édily Tourinho WhatsApp