• Dra. Édily Tourinho

Como evitar infecções Vaginais

Atualizado: 16 de Jul de 2018

Tão importante quanto o tratamento, é combater as alterações vaginais que propiciem as infecções, evitando que se tornem recorrentes. Modificações no calor, umidade e pH local, são condições que favorecem a proliferação de bactérias e outros microrganismos causadores de doenças. Veja a seguir como evitá-las.


Roupas íntimas

  • Sempre que possível prefira roupas que tenham melhor ventilação, como roupas de algodão principalmente as calcinhas;

  • Recomendamos a utilização de 2 calcinhas no dia, 1 pela manhã e outra pela parte da tarde. ou faça a troca quando perceber aumento da umidade local;

  • Sempre que possível, durma sem calcinha para proporcionar boa ventilação na região da vagina durante a noite.

Boas práticas de higiene íntima.

  • Utilize sabonete íntimo. Eles são formulados para ter Ph semelhantes ao da vagina.

  • Não deve ser feito duchas internas. Essa prática remove a flora bacteriana de proteção. Duchas apenas na parte externa.

  • Ao utilizar o papel higiênico para retirada do excesso de fezes após a evacuação, passe sempre na direção da vagina para o ânus (anterior para posterior) e nunca na direção contrária, evitando assim a contaminação com coliforme fecais.

Sêmen após relação sexual

  • Após relação sexual não deve ser feito ducha interna para remoção do Sêmen. Utilize a ducha apenas na região externa. O sêmen de um homem saudável é composto basicamente de proteína, zinco muco e espermatozoide e não oferece risco de contaminação na parte interna da vagina bem como sobre a pele.

Higiene no período menstrual

  • Troque o absorvente sempre que estiver sujo. Pois o sangue liberado e acumulado no absorvente aumentam a temperatura e as chances de proliferação bacteriana.

  • Dê preferência para absorventes de cobertura suave (algodão), pois são mais arejados.

Pelos pubianos

  • Mantenha os pelos pubianos bem aparados.

  • É ideal que seja feita a depilação. Todos os métodos são válidos desde que não produzam irritações.

Alimentação

  • O excesso de açúcar e carboidratos em algumas mulheres podem provocar alteração do Ph da vagina deixando vulnerável a infecções vaginais.

Práticas de atividades físicas

  • A prática regular de atividades físicas também favorecem o equilíbrio do Ph da vagina.

Stress

  • Os altos níveis de stress também podem provocar alteração do Ph da vagina. Por isso adote medidas que diminuam seu nível de stress.

Consultas e exames de rotina.

  • Consultas e exames de rotina precisam ser feitas anualmente afim de detectar precocemente qualquer anormalidade.


Dra. Édily Tourinho

Ginecologista e Obstetra

202 visualizações
Dra. Édily Tourinho WhatsApp